Efe
Efe

Grã Bretanha condena ataques a embaixada em Buenos Aires

Mais de uma centena de manifestantes argentinos entrou em choque com a polícia local

Ansa,

03 de abril de 2012 | 13h15

LONDRES - A Grã-Bretanha condenou os ataques cometidos nesta segunda-feira, 2, contra sua embaixada em Buenos Aires, no aniversário de 30 anos da Guerra das Malvinas, iniciada em 1982.

Veja também:

especialCRONOLOGIA: A história do arquipélago
lista PERFIL: Os protagonistas do conflito
mais imagens GALERIA: Imagens das ilhas Malvinas
documento ARQUIVO: As capas do ‘Estado’ sobre a guerra
tabela ESPECIAL:  30 anos da Guerra das Malvinas

Mais de uma centena de manifestantes argentinos entrou em choque com a polícia local e arremessou coquetéis molotov e pedras contra a sede diplomática, localizada na capital do país. De acordo com a imprensa argentina, algumas pessoas ficaram feridas.

O Foreign Office, responsável pelas Relações Exteriores britânicas, condenou "as ações violentas de uma minoria" e disse que "todos os Estados estão obrigados, sob a Convenção de Viena, a dar proteção adequada para as missões diplomáticas estrangeiras".

Em um comunicado, Londres também afirmou esperar "que o governo argentino continue cumprindo com suas obrigações da convenção e aplicando a lei a qualquer manifestante que cometa atos criminosos".

As celebrações em memória da Guerra das Malvinas, que concedeu à Grã-Bretanha a soberania do arquipélago, foram marcadas por tensões entre os dois países.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.