Grã-Bretanha descarta discussão sobre as Malvinas

Governo britânico se diz seguro do domínio sobre as 'ilhas Falkland'

Agência Estado

22 Setembro 2011 | 19h29

BUENOS AIRES - A Grã-Bretanha afirmou nesta quinta-feira, 22, que não tem nada "para especular" sobre a ameaça da presidente da Argentina, Cristina Kirchner, que disse na quarta-feira que seu país poderá suspender acordos temporários fechados entre Buenos Aires e Londres se os britânicos não abrirem discussões sobre o futuro da soberania das Ilhas Malvinas.

 

Um diplomata britânico em Buenos Aires, que falou sob anonimato, afirmou que a Grã-Bretanha não tem "nenhuma dúvida de que as ilhas Falkland são britânicas".

 

Em discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, Cristina ameaçou suspender um acordo firmado em 1999 que permite que um voo da Lan Chile entre o Chile e as Malvinas faça escala em Río Gallegos, na patagônia argentina. Cristina também alertou o governo britânico que ele precisa abrir negociações sobre a soberania futura do território, como pediram algumas resoluções das Nações Unidas.

 

Argentina e Grã-Bretanha se enfrentaram em uma breve e sangrenta guerra em 1982 pela posse das Malvinas, vencida pelos britânicos. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.