Grã-Bretanha descarta extradição para o Iraque

O governo britânico descartou a possibilidade de extradição para o Iraque de Salem Chalabi, o chefe do Tribunal Especial iraquiano que julgará o ex-presidente Saddam Hussein e outros altos funcionários da ditadura derrubada pela invasão americana. Ele está em visita a Londres. "Não temos um tratado de extradição com o Iraque e não estamos na situação de oferecer ajuda em assuntos como este. Além disso, as autoridades iraquianas não fizeram nenhum pedido de ajuda", disse um porta-voz da chancelaria britânica. O governo iraquiano emitiu no sábado ordem de captura contra Salem Chalabi, responsabilizando-o pelo assassinato de um diretor do Ministério das Finanças, Haizam Fadel, e contra Ahmed Chalabi, tio dele, acusado de falsificar a moeda iraquiana. "Minha vida está ameaçada a cada dia que passa por causa da tarefa que estou desempenhando", disse o chefe da corte iraquiana à BBC, queixando-se de que há uma campanha de calúnias contra ele e o tribunal que julgará Saddam. Salem Chalabi disse que mantém conversações com o presidente e o primeiro-ministro do Iraque pra negociar seu regresso a Bagdá e obter mais segurança, já que sua casa foi atacada com explosivos nos últimos dias.

Agencia Estado,

09 de agosto de 2004 | 18h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.