Grã-Bretanha diz para britânicos deixarem o Kuwait

O ministério das Relações Exteriores da Grã-Bretanha fez um comunicado na manhã desta segunda-feira pedindo para que todos os cidadãos britânicos deixem ?urgentemente? o Kuwait, enquanto há vôos comerciais. Cerca de 3 mil britânicos vivem no país. O comunicado afirma que a advertência está baseada ?nas últimas avaliações sobre o risco do Iraque e terroristas usarem armas químicas e biológicas? no país. Horas antes, a Embaixada dos EUA também aconselhou seus cidadãos a deixarem o Kuwait, Israel e Síria. Segundo um funcionário da Embaixada Britânica no Kuwait, a Grã-Bretanha está conversando com a companhia aérea British Airways sobre a possibilidade de aumentar o número de vôos da capital kuwaitiana com destino ao Reino Unido e a contratação de outros aviões.Alemanha - Na manhã de hoje, a Alemanha fechou sua embaixada em Bagdá. Os diplomatas alemães e seus funcionários seguirão agora para a fronteira da Jordânia. Segundo fontes diplomáticas iraquianas, apenas a Rússia , o Vaticano e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha devem manter seus representantes em Bagdá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.