Grã-Bretanha estuda pôr guardas armados nos aviões

A Grã-Bretanha vai analisar a possibilidade de colocar guardas armados em seus aviões comerciais para evitar ataques aéreos como os perpetrados nesta semana em Washington e Nova York, disse o secretário dos Transportes, Stephen Byers.Byers disse também que poderá determinar que as linhas aéreas dêem proteção aos pilotos mediante a instalação de portas seguras na cabine dos pilotos, para isolá-la do resto da aeronave. O secretário, que discutiu nesta sexta-feira sobre a segurança das linhas aéreas com seus colegas, os ministros da União Européia, disse que os mortíferos ataques de terça-feira revelaram uma ameaça que ?as medidas de segurança existentes não haviam levado em consideração. Todas devem ser revisadas à luz do que aconteceu no início da semana?.Em entrevista a uma rádio, Byers disse que a linha aérea israelense El Al já tem guardas nos vôos e protege a cabine dos pilotos. ?Estas são medidas que necessitamos considerar?, acrescentou.?Há uma nova forma de terrorismo e precisamos responder de maneira apropriada?, afirmou.A British Airways e a Virgin Atlantic retomaram seus vôos para os Estados Unidos neste sábado, permitindo que alguns norte-americanos que estavam imobilizados nos aeroportos retornassem à casa quatro dias depois da onda de ataques terroristas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.