Grã-Bretanha evita ataque com bomba química

Agentes dos serviços secretos britânico e americano abortaram um ataque a bomba na Grã-Bretanha, segundo apurou a BBC. Acredita-se que o plano envolvesse a detonação combinada de explosivos com um produto químico chamado tetróxido de ósmio. Especialistas dizem que o produto seria letal na forma de gás, em espaços fechados. O tetróxido de ósmio é usado legalmente em pesquisas científicas, mas é altamente destrutivo para os olhos, os pulmões e a pele. Os investigadores acreditam que as pessoas por trás do plano seriam simpatizantes da organização Al-Qaeda, e o alvo seriam civis britânicos.O ataque foi frustrado depois que os agentes britânicos e americanos interceptaram conversas entre os mentores do plano. Os agentes não acreditam que as pessoas por trás do plano já tivessem conseguido obter o tetróxido de ósmio. O atentado aconteceria em áreas de grande concentração de pessoas, possivelmente em espaços confinados. A Grã-Bretanha está em alto estado de alerta desde os atentados em Madri, que mataram 191 pessoas em março. O chefe da Polícia Metropolitana de Londres, John Stevens, disse que um ataque terrorista à capital britânica é "inevitável", mas o ministro do Interior, David Blunkett, tentou minimizar a afirmação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.