Grã-Bretanha pede ao Afeganistão extradição do principal suspeito de complô

Seis membros da brigada antiterroristabritânica chegaram nesta quinta-feira ao Paquistão para solicitar a custódia do suposto membro da Al-Qaeda Rashid Rauf, um dos principais suspeitosda trama terrorista de Londres, descoberta na semana passada. Segundo informaram fontes do governo paquistanês, Rauf, de 25 anos e natural de Birmingham, poderia ser o cérebro do complô. Os terroristas pretendiam explodir vários aviões em vôo rumo a cidades dos Estados Unidos. O Paquistão não tem tratado de extradição com o Reino Unido. Mesmo assim, os britânicos querem levar Rauf a Londres para continuar a sua investigação. O ministro do Interior paquistanês, Aftab Ahmed Sherpao, não se pronunciou sobre a possível extradição. Mas confirmou a chegada deuma equipe de juristas britânicos. "Eles vieram porque Rauf é de nacionalidade britânica. Vamos discutir e coordenar com esta equipe todos os aspectos legais", disse. A equipe britânica entregou uma nova lista de suspeitos às autoridades paquistanesas e solicitou apoio para localizar um cidadão da Eritréia que também pode estar envolvido. Fontes da Inteligência paquistanesa disseram que RashidRauf é ligado a Maulana Masood Azhar, fundador do grupo terrorista Jaish-e-Mohammad (Exército de Maomé). Azhar foi um dos três terroristas paquistaneses soltos pela Índia em troca de 154 reféns de um vôo da Indian Airlines seqüestrado em Kandahar, no Afeganistão, em dezembro de 1999. Aparentemente, Rauf é cunhado de Mohammad Tahir, irmão mais novode Azhar. Hafiz Allah Buksh, pai de Azhar, disse que Rashid Rauf fez parte de seu grupo, que depois o abandonou para se unir a outros "mais interessados na mensagem antiocidental da Al-Qaeda". "Nossa causa principal é a Caxemira, a deles é o Afeganistão. Eles são antiamericanos,nós não", explicou Bukhsh.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.