Grã-Bretanha pede intervenção dos EUA na Libéria

O Reino Unido disse que os Estados Unidos são o ?candidato natural? para intervir e impor um cessar-fogo na Libéria, onde combates sangrentos recomeçaram depois que rebeldes dispostos a depor o presidente Charles Taylor romperam um acordo de trégua. O embaixador da Grã-Bretanha na ONU, Jeremy Greenstock, disse que um país disposto a ?tornar um acordo político ou um cessar fogo mais provável? seria saudado mundialmente.Ele citou como exemplos as intervenções britânica em Serra Leoa e francesa na Costa do Marfim. No caso da Libéria, ?os Estados Unidos são ... candidato natural para uma operação do tipo?, disse. Uma autoridade do governo americano, falando sob condição de não ter seu nome revelado, confirmou que há discussões em curso em Washington sobre a situação liberiana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.