Peter Macdiarmid/AP
Peter Macdiarmid/AP

Grã-Bretanha receberá 20 mil refugiados sírios

Primeiro-ministro disse que os imigrantes virão de campos em países na fronteira com a Síria e não incluirão os que chegaram à Europa por meios próprios

O Estado de S. Paulo

07 Setembro 2015 | 12h05

LONDRES - A Grã-Bretanha receberá 20 mil refugiados sírios "nesta legislatura", que acaba em 2020, anunciou nesta segunda-feira, 7, o primeiro-ministro, David Cameron, em uma declaração na Câmara dos Comuns.

No retorno do recesso de verão, Cameron informou aos deputados que os refugiados virão de campos em países na fronteira com a Síria. Por isso, não incluirão as pessoas que tenham chegado à Europa por seus próprios meios.

O primeiro-ministro explicou que, ao não fazer parte do acordo de Schengen, que permite a livre circulação de pessoas dentro da União Europeia, a Grã-Bretanha pode decidir "seu próprio enfoque" para resolver a crise de imigrantes que chega ao continente.

Na manhã de hoje, a União Europeia estabeleceu novas cotas nacionais de acolhimento para imigrantes que buscam asilo. Com isso, a Alemanha acolherá mais de 40 mil e a França, 30 mil de um total de 160 mil candidatos que o bloco quer que sejam realocados da Itália, Grécia e Hungria. /EFE e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
imigração crise Europa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.