Grã-Bretanha reconhece rebeldes como governo da Líbia

A Grã-Bretanha reconheceu oficialmente o principal grupo opositor da Líbia como o legítimo governo do país e, nesta quarta-feira, expulsou todos os diplomatas do governo de Muamar Kadafi.

AE, Agência Estado

27 de julho de 2011 | 10h10

O secretário de Relações Exteriores William Hague disse que a Grã-Bretanha vai descongelar 91 milhões de libras (US$ 150 milhões) em ativos relacionados ao petróleo líbio para ajudar o Conselho Nacional de Transição, que o governo britânico reconhece agora como "a única autoridade governamental na Líbia".

Ele disse que o conselho foi convidado a enviar um embaixador a Londres, acrescentando que "vamos dialogar com o Conselho Nacional de Transição da mesma forma como fazemos com outros governos ao redor do mundo".

O agente diplomático da Líbia foi convocado na manhã desta quarta-feira e informado que todos os funcionários remanescentes na embaixada e seus dependentes devem deixar o país no prazo de três dias, disse o Ministério de Relações Exteriores.

A diplomacia britânica implementou a decisão tomada na reunião de 15 de julho em Istambul, durante a qual Estados Unidos, Grã-Bretanha e outros 30 países reconheceram o principal grupo opositor como o representante legítimo do governo líbio. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
GBLíbiarebeldesreconhecimentogoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.