Grã-Bretanha se prepara para possível ação contra o Iraque

O governo do primeiro-ministrobritânico, Tony Blair, informou hoje que está se preparando parauma possível ação militar contra o Iraque, caso falhem osesforços diplomáticos para desarmar Saddam Hussein. O secretário de Defesa Geoff Hoon afirmou que as medidasmilitares contra o presidente iraquiano seriam um último recurso mas assinalou que "temos que mostrar a Saddam Hussein quefalamos sério". "Nós estamos nos preparando", disse Hoon àrede de televisão Sky News. O secretário acrescentou que Estados Unidos e Grã-Bretanhadispõem de um amplo leque de planos militares para qualquercontingência em qualquer parte do mundo. "Certamente devemosestar preparados, não desejo dar nenhuma data específica, maslhes asseguro que... estamos preparados". Na sexta-feira, Blair já havia afirmado que Saddam Husseinserá confrontado com uma ação militar se se recusar a aplicar aresolução 1.441 da ONU sobre seu programa de desenvolvimento dearmas de destruição maciça. A resolução dá sete dias ao Iraquepara aceitar uma inspeção ao seu armamento, alertando para as"graves conseqüências" que decorrem do não cumprimento dadecisão das Nações Unidas. Fontes dos EUA dizem que um plano do Pentágono inclui mais de200.000 soldados para invadir o Iraque caso Bagdá não coopere. Ojornal britânico The Sunday Telegraph afirmou hoje que aGrã-Bretanha começará a mobilizar uma força de combate de 15.000soldados na próxima semana para um possível ataque por terra aoIraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.