Grã-Bretanha vai enviar mais 370 militares para o Iraque

A Grã-Bretanha vai enviar mais 370 homens para o Iraque e reforçar seu poder de fogo, a fim de conter uma escalada esperada da violência, antes da transferência de soberania em 30 de junho. Oficiais sublinharam que a decisão, que irá aumentar o contingente britânico no Iraque para 8.900, foi tomada a pedido de comandantes britânicos em campo, e não é resultado de discussões estratégicas com os Estados Unidos e outros parceiros da coalizão.Tem havido especulações de que a Grã-Bretanha irá enviar mais 3.000 militares para o Iraque a fim de cobrir um vazio deixado pela retirada das forças da Espanha, Honduras e República Dominicana e reforçar a segurança durante a transição do Iraque para a democracia.O secretário de Defesa Geoff Hoon afirmou na Câmara dos Comuns que o gabinete ainda avalia se será necessário o envio de novos reforços nos próximos meses, "para apoiar o governo soberano interino do Iraque durante o processo que levará à eleição de uma assembléia transitória e de um governo no início de 2005".Analistas acreditam que o primeiro-ministro Tony Blair esteja postergando o anúncio do envio de reforços substanciais até depois das eleições locais e para o Parlamento Europeu em 10 de junho, ou até que seja aprovada uma resolução no Conselho de Segurança da ONU sobre o Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.