Grã-Bretanha vai expulsar diplomata israelense por causa de passaportes falsos

Expulsão vem após uso de identidades de britânicos por assassinatos de líder do Hamas em Dubai.

BBC Brasil, BBC

23 de março de 2010 | 07h39

A Grã-Bretanha vai expulsar um diplomata israelense devido à falsificação de passaportes britânicos no incidente que resultou no assassinato de um comandante do Hamas em um hotel em Dubai. A informação foi levantada pela BBC nesta terça-feira.

O ministro de Relações Exteriores, David Miliband, deve fazer um pronunciamento no Parlamento nesta terça-feira. Miliband exige que Israel coopere com a investigação sobre o assassinato de Mahmoud al-Mabhouh, no dia 19 de janeiro.

Israel afirma que não há provas de que seus agentes secretos estão por trás do assassinato.

Doze passaportes falsos da Grã-Bretanha foram usados pelos assassinos de al-Mabhouh, um dos fundadores do braço armado do Hamas.

No mês passado, o ministro britânico havia dito que o uso dos passaportes falsos era "revoltante" e prometeu desvendar todo o caso através de uma investigação.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.