'Grande muro' de Trump não sai do papel

Questões "físicas e geográficas", além da falta de verba, impedem a construção da imponente estrutura que ele prometeu erguer

O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2017 | 05h00

WASHINGTON - A promessa de construir "um grande muro" e fazer com que o México pague foi um dos grandes cavalos de batalha do presidente Donald Trump durante a campanha eleitoral.

Isso levou à ideia de uma estrutura imponente ao longo dos 3.200 kilómetros de fronteira, demasiadamente alta e sólida para evitar que alguém a tente atravessar ilegalmente. Mas desde que assumiu a presidência, seus colaboradores deixaram claro que a construção não será bem assim.

Durante a campanha Trump deu a entender que ele se estenderia de Brownsville, Texas, até San Diego, no outro extremo. Ele até prometeu acrescentar outros três metros de altura à construção depois que o ex-presidente mexicano Vicente Fox usou palavrões para dizer que o México nunca pagaria pela iniciativa.

No entanto, nos últimos meses os responsáveis do governo que estão envolvidos no projeto atuaram muito as promessas de campanha.

O secretário do Interior, Ryan Zinke, reconheceu que há muitas complicações "físicas e geográficas" que impedem a construção da barreira ao longo de toda a fronteira. Funcionários dizem que em algumas partes haverá uma vala no lugar do muro, similares às construídas durante os governos de George W. Bush e Barack Obama.

As autoridades mexicanas descartaram totalmente a possibilidade de pagar o muro e os deputados americanos tampouco se mostraram dispostos a financiá-lo.

Um primeiro pedido de Trump de US$ 2,6 bilhões para iniciar a construção em alguns setores não especificados foi rejeitado pelo Congresso.

Críticas de Fox. As mensagens no Facebook e no Twitter do ex-presidente Fox, que governou o México entre 2000 e 2006, criticando duramente a ideia de Trump de construir um muro estão viralizando na internet. Em um vídeo, Fox envia uma mensagem a Trump dizendo que o estava lembrando que o México não pagará pelo "muro estúpido, inútil e racista". 

Ele diz que a barreira de US$ 25 bilhões poderá ser superada com uma escada de US$ 25 e nada impedirá os que realmente desejarem cruzar a fronteira. O ex-presidente mexicano dá várias sugestões sobre como Trump poderia utilizar os US$ 25 bilhões estimados para a construção do muro, entre elas fornecer água limpa para o planeta todo por três anos ou acabar com a fome no mundo por um ano. 

Fox também mostra a foto de Trump quando era criança, antes de se "transformar no que você é agora", e diz que em vez de construir um muro deveria construir uma ponte no tempo para reencontrar o menino que ele era./ AP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.