Grécia critica os países da UE que se alinham aos EUA

No exercício da presidência de turno da União Européia (UE), a Grécia criticou "alguns países que se alinham com os EUA fora do âmbito da UE", em alusão à cúpula dos Açores. A Presidência grega estudou todas as possibilidades e as margens de gestão no âmbito dos procedimentos da UE: ?Em duas ocasiões, estabelecemos uma posição comum da UE, mas os desdobramentos continuam e, afinal, alguns países estão se alinhando com os EUA, fora do marco da União", afirmou o porta-voz da Chancelaria grega, Panos Beglitis. As declarações feitas pelo porta-voz a uma emissora de rádio se referiam, sem mencionar os nomes, a Espanha, Grã-Bretanha e Portugal, após a cúpula celebrada no domingo em Lajes, nos Açores. "Não devemos ter a ilusão de que a UE possa, de maneira coerente e coordenada, criar uma posição comum. Nós faremos esforços nesse sentido no Conselho de Assuntos Gerais (da UE) de amanhã e na cúpula de quinta-feira", concluiu Beglitis. O chanceler grego, Ghiorgos Papandreou, ao falar hoje em nome da UE, deixou acesa uma tênue esperança ao exortar a comunidade internacional a usar "os próximos dias ou horas para encontrar uma solução pacífica" para a crise iraquiana. Papandreou destacou que as conclusões adotadas na cúpula européia de fevereiro passado pedem "que seja colocada em ação cada medida para uma solução pacífica, e claramente exigem que qualquer decisão seja uma decisão da ONU".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.