Grécia culpa terroristas internos por ataque à embaixada

Após o ataque à embaixada americana na Grécia nessa sexta-feira, a polícia local classificou o incidente como "ato de terrorismo" e culpou rebeldes internos pelo lançamento do foguete.A emissora de televisão ateniense Mega informou que o grupo terrorista Luta Revolucionária assumiu a autoria do atentado, com um telefonema à companhia de segurança que vigia o prédio.Para o ministro da Segurança grego, Vyron Polydoras, o ataque teve o objetivo de "destruir as relações internacionais da Grécia." Além disso, o ministro afirmou que a investida possui um caráter simbólico muito forte.O embaixador dos Estados Unidos em Atenas, Charles Ries, considerou, também nesta sexta-feira, "especialmente grave" o ataque desta madrugada contra a sede da sua embaixada, que causou apenas danos materiais.Ries confirmou que ninguém foi ferido, em declarações à imprensa pouco depois do incidente.Segundo a imprensa grega, o ataque foi cometido com um foguete e causou danos no terceiro andar da embaixada, onde ficam os banheiros. Além disso, abriu um buraco na fachada e quebrou as vidraças.O embaixador declarou que informou o presidente dos EUA, George W. Bush, e a ministra de Relações Exteriores grega, Dora Bakoyani.O ataque foi o mais espetacular contra a missão diplomática americana na Grécia desde 2002, quando foi desmantelada a organização terrorista 17 Novembro, após 27 anos de atividade, com mais de 20 assassinatos e centenas de atentados.A embaixada dos EUA é protegida como uma fortaleza desde o atentado cometido em 1996 pelo 17 de Novembro, com uma bazuca.Ries explicou que agentes da Polícia grega estão inspecionando os danos e que a sede vai reabrir o mais cedo possível.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.