Grécia e Itália divergem sobre número de passageiros de balsa que pegou fogo

Autoridades da Grécia e da Itália estão divergindo sobre o número de passageiros presentes na balsa que pegou fogo no último domingo, 28, no trajeto entre os dois países no mar Adriático. De acordo com o procurador italiano, Giuseppe Volpe, a embarcação pode ter transportado 98 pessoas a mais do que o registrado oficialmente. Já o Ministério da Marinha da Grécia afirma que somente 18 passageiros não estavam na lista oficial.

Estadão Conteúdo

01 de janeiro de 2015 | 16h36

O governo grego alega que a lista feita pela Itália possui duplicações e erros ortográficos, mas não explicou a discrepância entre o total de pessoas a bordo e o número oficial de passageiros. A guarda costeira italiana informou que um total de 477 pessoas foram resgatadas do incêndio. Esse número, somado ao total de 11 vítimas, indica que ao menos 488 pessoas estavam na balsa.

O número é superior ao de 474 passageiros que as autoridades gregas informaram oficialmente, o que levantou questionamentos sobre o transporte de imigrantes na embarcação. A Itália alega que mais de 170 mil imigrantes ilegais tentaram entrar no país pelo mar no ano passado.

Apesar do mau tempo, o reboque da embarcação começou nesta quinta-feira. A estimativa é de que o reboque dure até 15 horas, dependendo das condições meteorológicas. As autoridades italianas querem inspecionar o interior da balsa para checar a existência de corpos de possíveis outras vítimas. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
GréciaItáliabalsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.