Grécia enfrenta greve contra cortes no setor público

A Grécia realiza uma greve geral de 24 horas nesta terça-feira contra os planos de austeridade do governo de deslocar milhares de funcionários públicos. A manifestação deve atingir as viagens aéreas e o transporte público, e poderá deixar hospitais com uma equipe reduzida.

AE, Agência Estado

16 de julho de 2013 | 07h56

Os dois maiores grupos sindicais do país do setor público e privado - o GSEE e o ADEDY - convocaram o protesto nacional em resposta a um plano de colocar cerca de 25 mil funcionários públicos em uma reserva de trabalho especial. Muitos temem que essa medida levará a demissões definitivas.

Sob pressão de seus pares da zona do euro e do Fundo Monetário Internacional (FMI), que sustentam o pagamento de 173 bilhões de euros (US$ 225,8 bilhões) do pacote de resgate da Grécia, o governo submeteu ao Parlamento um projeto de lei que reduz o tamanho do setor público e implementa uma série de outras promessas que o país fez para assegurar o financiamento. Os parlamentares devem votar o projeto de lei na quarta-feira.

A Grécia concordou com os credores internacionais em levar 4.250 trabalhadores para a reserva de trabalho até o final de julho para receber um pagamento 2,5 bilhões de euros de ajuda nas próximas semanas. Um total de 12.500 trabalhadores devem ser colocados na reserva até o final de setembro e outros 12.500, no final do ano.

Na reserva de trabalho, os funcionários receberão 75% dos seus salários até que sejam transferidos para outras posições. Se outros trabalhos não forem encontrados em oito meses, eles serão demitidos.

Várias paralisações e greves atingiram os sistemas ferroviários urbanos, de ônibus, bondes e trens na capital do país. Além disso, os voos domésticos também serão afetados por uma paralisação de quatro horas dos controladores de tráfego aéreo. Funcionários de hospitais estatais também devem participar da ação.

Os sindicatos de jornalistas também realizaram uma paralisação de quatro horas. Marchas de protesto foram agendadas em Atenas e na cidade de Thessaloniki ainda para esta terça-feira. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
gréciagreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.