Grécia fará o necessário para ficar na zona do euro

A Grécia está determinada em permanecer na zona do euro e fará tudo o que for necessário para implementar as reformas, afirmou o primeiro ministro da Grécia, George Papandreou, neste sábado. Segundo ele, a Grécia irá atingir suas metas orçamentárias mas ainda tem um longo caminho pela frente.

EDUARDO MAGOSSI, Agência Estado

10 Setembro 2011 | 16h04

As afirmações de Papandreou foram feitas em Tessalônica, onde milhares de manifestantes protestavam nas ruas. O primeiro ministro acenou com duras reformas à medida que a Grécia continua lutando para cortar os gastos públicos e impulsionar suas reformas depois de ter recebido vários ultimatos de outros países da zona do euro. Estes países afirmam que não irão liberar mais recursos se Atenas não entregar as reformas que prometeu. Sem a ajuda externa, a Grécia deve ficar sem recursos em poucas semanas.

"Mesmo se a recessão este ano for maior que as previsões iniciais, a Grécia irá atingir sua meta fiscal, e irá fazer o que tem de fazer", disse. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Gréciazona do euroreforma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.