Grécia: metas de privatização são reduzidas para 2014

A meta para as privatizações na Grécia foi reduzida pelos credores internacionais para este ano, segundo informou o Fundo de Desenvolvimento de Ativos da República Helênica (HRADF, na sigla em inglês), a agência de venda de ativos do país.

RENATO OSELAME, ESPECIAL PARA AGÊNCIA ESTADO, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Agência Estado

03 de abril de 2014 | 16h53

A redução levou a meta para 1,5 bilhão de euros, dos 3,5 bilhões de euros que eram esperados anteriormente, de acordo com a diretora-executiva do HRADF, Ioannis Emiris. O valor para 2015 também foi reajustado para 2,3 bilhões de euros, quantia um pouco maior que a meta inicial de 2 bilhões de euros.

Na semana passada, a entidade afirmou ter aceitado uma proposta para o desenvolvimento de um grande empreendimento no local do antigo aeroporto de Atenas, abrindo caminho para o projeto avançar.

O consórcio, liderado pela empresa grega Lamda Development SA, aumentou a oferta do projeto para 915 milhões de euros, de 730 milhões de euros, e se comprometeu a investir pelo menos 5,7 bilhões de euros no empreendimento ao longo dos próximos dez anos.

A Grécia está contando com a concessão de 99 anos para desenvolver a região do antigo aeroporto, uma área três vezes maior que o Principado de Mônaco, para ajudar a engatar a economia do país. O empreendimento contará com hotéis e áreas comerciais e residenciais, além de uma extensa marina e um parque público.

O país está sob forte pressão de seus credores - a Comissão Europeia, o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Central Europeu (BCE) - para acelerar a privatização de partes de sua economia em troca dos necessários empréstimos de resgate.

Desde que foi criado em agosto de 2011, com o objetivo de levantar 50 bilhões de euros para a amortizar a dívida da Grécia, o HRADF vem sofrendo com uma série de renúncias e suas metas têm sido cortadas repetidas vezes ou ficado aquém do esperado. Até o momento, a agência arrecadou 2,6 bilhões de euros, embora os projetos que já foram acordados somem 4,9 bilhões de euros, segundo Emiris.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciaprivatizaçõesmetas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.