Grécia: ministro rejeita mais demissões no setor público

O ministro da Grécia para reformas administrativas, Kyriakos Mitsotakis, rejeitou categoricamente os apelos para demitir mais funcionários públicos para ajudar a conter a economia do país, duramente atingido pela crise europeia, antecipou a revista alemã Focus, que é publicada na segunda-feira.

DOW JONES NEWSWIRES - GABRIELA VIEIRA - GABRIELA.VIEIRA@ESTADAO.COM, Agência Estado

06 de julho de 2013 | 15h09

"Todos os contratos assinados serão respeitados, eu rejeito categoricamente mais demissões", disse Mitsotakis à publicação. A matéria diz que os comentários do ministro feitos depois da Troika - funcionários da Comissão Europeia, do Fundo Monetário Internacional e do Banco Central Europeu - sugerem uma aceleração da racionalização planejada do setor público da Grécia para ajudar a fechar uma lacuna de seis bilhões de euros (7,7 bilhões de dólares) no seu orçamento de 2014. Ele acrescentou que a Grécia vai reduzir o número de trabalhadores do setor público em 100 mil até 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.