Grécia pede à Turquia que seja "coerente" para entrar na UE

Depois da colisão entre dois caças, um da Grécia e outro da Turquia, na terça-feira sobre o Mar Egeu, o primeiro-ministro grego, Costas Caramanlis, pediu nesta quarta-feira ao Governo de Ancara que deixe de lado as "táticas" que estejam em desacordo com a candidatura do país a membro da União Européia.O incidente deveria ser um sinal para "persuadir a Turquia a abandonar táticas que não são coerentes com sua perspectiva européia", disse o chefe do Governo grego, em entrevista coletiva em Paris depois da reunião ministerial da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).A colisão dos dois caças aconteceu na parte sul do Mar Egeu. O piloto turco sobreviveu, enquanto nesta quarta-feira continuavam as buscas pelo corpo do piloto grego.Caramanlis, que expressou sua "solidariedade" à família do piloto grego, disse que não havia entrado em contato com o primeiro-ministro turco, Recep Tayiip Erdogan."A Grécia defende sua soberania", afirmou o primeiro-ministro grego, ao ressaltar que seu Governo lidou com a questão de forma responsável e informado seus "aliados e parceiros".Questionado sobre se as contínuas violações turcas do espaço aéreo grego afetariam a posição de Atenas sobre a entrada da Turquia na UE, Caramanlis disse que a postura de Atenas é conhecida, e acrescentou que "todas as atitudes estão sendo levados em conta".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.