Wikimedia Commons
Wikimedia Commons

Grécia pode convocar eleições gerais antecipadas até o fim de 2015, diz Samaras

Para o premiê. 'os problemas do país não vão se estabilizar em meio a uma permanente campanha eleitoral'

Estadão Conteúdo

21 de dezembro de 2014 | 11h48

O primeiro-ministro da Grécia, Antonis Samaras, disse neste domingo que o país poderá convocar eleições gerais antecipadas até o fim de 2015 se o atual Parlamento eleger um presidente e após negociações com os credores internacionais de Atenas forem concluídas.

"Assim que estivermos blindados do ponto de vista econômico e político, poderemos definir o cronograma apropriado para as eleições nacionais, mesmo até o fim de 2015, afirmou em pronunciamento transmitido pela TV grega.

A declaração de Samaras vem dois dias antes da segunda rodada de votação da eleição presidencial. Na primeira rodada, na última quarta-feira, o candidato do partido governista Nova Democracia, Stavros Dimas, não obteve apoio suficiente no Parlamento para ser eleito.

"Não podemos entrar num período de incerteza logo após concluir outro. Os problemas do país não vão se estabilizar em meio a uma permanente campanha eleitoral", disse Samaras, ao apelar a parlamentares que apoiem seu candidato à presidência.

Samaras também comentou que outros partidos políticos poderão integrar a coalizão governista, hoje formada pelo Nova Democracia e pelo Pasok, após a eleição presidencial. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
GréciaeleiçõesSamaras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.