Grécia precisa de governo logo após dia 17, diz Samaras

A Grécia precisará formar um novo governo rapidamente após as eleições do domingo (17), disse nesta quarta-feira o líder do partido de centro-direita Nova Democracia, Antonis Samaras, ao insistir que o país precisa ficar na zona do euro e tentar incluir emendas ao acordo de resgate internacional que estimulem sua cambaleante economia. A Nova Democracia se reveza com a Coalizão de Esquerda Radical (Syriza) no primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto dos gregos. O líder da Syriza, Alexis Tsipras, também deu hoje declarações favoráveis à Grécia continuar na zona do euro, mas rechaça várias das medidas de austeridade negociadas com a União Europeia (UE), Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI), a chamada troica, para que a Grécia recebesse o segundo pacote de socorro, de ? 130 bilhões. A UE já disse que os termos do acordo não são negociáveis.

AE, Agência Estado

13 de junho de 2012 | 16h39

Samaras insistiu nesta quarta-feira que a Nova Democracia fará "tudo o que for preciso para que exista um novo governo", após o dia 17. As únicas condições, ele disse, "são que continuemos no euro - nós não estamos brincando com a Europa". A segunda condição, disse, "é emendar o acordo para o pacote, assim novos empregos poderão ser criados". Samaras insistiu que abandonar o acordo com a troica "seria uma receita para a catástrofe. É uma saída da zona do euro. Não podemos aceitar isso sob qualquer circunstância". A taxa de desemprego na Grécia superou 20% da força de trabalho e o país entrou no quinto ano de recessão.

As pesquisas publicadas mostram que nenhum partido deverá obter maioria de governo nas eleições gerais gregas de 17 de junho, embora algumas indiquem que a nova Democracia ou a Syriza devam terminar em primeiro lugar. Mas precisarão negociar apoio dos outros partidos para formar uma coalizão de governo - algo que não conseguiram após as eleições gerais de 6 de maio.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.