Grécia terá mais prazo se fizer reforma, diz austríaco

O chanceler da Áustria, Werner Faymann, disse que a Grécia poderá conseguir uma prorrogação dos prazos para pagar sua dívida se garantir que está implementando os cortes de gastos e as reformas econômicas que prometeu executar. "Vejo uma boa chance de a Grécia cumprir seus acordos com a União Europeia, mas obter mais tempo para pagar sua dívida", disse o chefe do governo austríaco em entrevista a ser publicada neste domingo pelo jornal Österreich.

AE-DJ, Agência Estado

25 de agosto de 2012 | 13h58

"Se isso estiver garantido, sou a favor de uma prorrogação dos prazos de pagamento. Poderá ser por dois a três anos; isso é para os especialistas decidirem", acrescentou Faymann. Para ele, a crise econômica e o desemprego na Grécia chegaram a uma magnitude tão grande que não permitirão que o país pague sua dívida sem uma prorrogação dos prazos.

O chanceler austríaco também disse que uma fragmentação da zona do euro seria "extremamente perigosa" para seu país, devido ao potencial de colapso das exportações, elevação do desemprego e queda dos salários. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GréciareformaÁustria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.