Greenpeace invade usina nuclear na França

Ativistas do grupo ambientalista Greenpeace foram presos depois de invadirem a central de energia nuclear de Tricastin, no sudoeste da França, segundo a Electricité de France, proprietária do complexo.

AE, Agência Estado

15 de julho de 2013 | 04h22

Por volta das 3h30 (de Brasília), 17 prisões haviam sido feitas, de acordo com a proprietária da usina.

Cerca de 30 ativistas haviam invadido o local por volta da 0h20 (de Brasília), disse Axel Renaudin, porta-voz do Greenpeace.

Os ativistas que não foram detidos ainda serão "presos no devido tempo", disse um porta-voz do ministério do Interior. "Nenhum dos ativistas chegou a parte sensível do complexo", disse o porta-voz.

O órgão regulador de segurança nuclear da França disse que a invasão em Tricastin não teve impacto sobre a segurança.

O incidente não é o primeiro desse tipo na França. Em 2011, ativistas do Greenpeace entraram em outra instalação nuclear, uma vez que a segurança referente a energia nuclear se tornara uma questão fundamental na campanha presidencial francesa de 2012, após o desastre nuclear de Fukushima Daiichi no Japão, em março daquele ano.

"Queremos mostrar que esta usina nuclear deve ser uma das cinco que ser desativada imediatamente como uma prioridade de segurança", afirmou o porta-voz do Greenpeace Axel Renaudin nesta segunda-feira. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
françanuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.