Greenpeace invade usina nuclear na França

O grupo ambientalista Greenpeace informou que alguns de seus ativistas conseguiram invadir a usina nuclear de Nogen-sur-Seine, nas proximidades de Paris, por volta das 3h desta segunda-feira (horário de Brasília) para mostrar que a segurança das instalações nucleares permanece um problema na França, apesar das reiteradas garantidas dadas pelo governo e pelo grupo Electricite de France SA, operador da usina.

DOW JONES, Agência Estado

05 de dezembro de 2011 | 05h33

"Com esta ação não violenta, o Greenpeace mostra que as instalações nucleares da França são vulneráveis. Simples ativistas, com intenções pacifistas a poucos meios, conseguiram alcançar o coração da usina nuclear", afirmou a porta-voz do grupo, Sophia Majnoni. "Esta é a maior prova de que o sistema de segurança existente não é suficiente", acrescentou. "Vários de nossos ativistas alcançaram o topo de um dos dois reatores", revelou a porta-voz. A direção da usina recusou-se a fazer comentários. Representantes da Electricite de France não foram encontrados para comentar o assunto.

Tudo o que sabemos sobre:
Françaenergia nuclearsegurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.