Gregos protestam contra medidas de austeridade

Dezenas de milhares de gregos foram às ruas na região central de Atenas, neste domingo, para protestar contra as novas medidas de austeridade que o país prometeu aos credores internacionais, na tentativa de evitar uma moratória. Os manifestantes se reuniram na Praça da Constituição com faixas que estimulavam a resistência popular às novas medidas, que incluem cortes de salários e pensões, além de uma série de novos impostos, privatizações e cortes de gastos do governo.

AE, Agência Estado

12 Junho 2011 | 17h19

O protesto foi pacífico e os manifestantes gritaram "Ladrões" em frente ao prédio do Parlamento. Foi o terceiro domingo consecutivo em que os gregos realizaram passeatas desse tipo, organizadas nas redes sociais por um novo movimento de cidadãos que se dizem "indignados". Sindicatos estão convocando uma greve geral na quarta-feira.

Desde maio do ano passado, quando a Grécia recebeu empréstimo de 110 bilhões de euros, o governo socialista vem sendo supervisionado pela União Europeia (UE), pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e pelo Banco Central Europeu (BCE), pois encontra dificuldades para colocar as finanças em ordem. Apesar do empréstimo, o governo não foi capaz de cumprir uma série de promessas, de modo que o FMI e a UE discutem um novo pacote de ajuda. Em troca, a Grécia teria de implantar um pacote de austeridade de 28,4 bilhões de euros, para reduzir o déficit orçamentário a menos de 1% do PIB até 2015, ante 10,5% do PIB no ano passado. O pacote será votado pelo parlamento neste mês. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Gréciaprotestoseconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.