Gregos protestam contra partido radical de direita

Golden Dawn vem ganhando força no país devido ao descontentamento com as medidas de austeridade.

BBC Brasil, BBC

19 de janeiro de 2013 | 21h06

Mais de 3 mil pessoas participaram de um dia de eventos antiracismo em Atenas, na Grécia, neste sábado. As ações foram uma resposta ao crescimento do partido neofacista Golden Dawn.

O Golden Dawn explorou a raiva da população em relação à crise financeira - que forçou o país a adotar uma política severa de austeridade - e ganhou 18 vagas no Parlamento em junho do ano passado.

O partido de extrema direita é um dos mais radicais da Europa e já foi acusado de ataques a imigrantes. Porém, agremiação política nega envolvimento em qualquer atividade violenta.

Durante as manifestações, o caixão de um imigrante paquistanês assassinado por extremistas de direita foi exibido.

Shehzad Luqman, de 27 anos, foi esfaqueado até morrer por dois motoqueiros no bairro de Petralona, na manhã da última quarta-feira.

Mais de 80% dos imigrantes ilegais da Europa entram no bloco pela Grécia.

O dia de manifestações visava mostrar a outra face da Grécia, segundo o correspondente da BBC em Atenas, Mark Lowen.

De acordo com ele, a hospitalidade grega é muito conhecida, mas a crise financeira está levando o país para a direita e ameaçando o futuro dos imigrantes.

Arte

Fora de Atenas, manifestantes usaram meios artísticos para divulgar sua mensagem: uma peça teatral protagonizada por crianças.

A representação conta a história de uma família grega que encontra iranianos e paquistaneses durante as férias. Os medos e desconfianças iniciais são abordados na medida em que todos aprendem a conviver juntos.

"A peça é sobre preconceito, racismo, xenofobia e mostra como podemos superar tudo isso com bom senso, humor e justiça acima de tudo", disse à BBC o diretor da peça Vassilis Koukalani. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
alsogréciaprotestodireitaimigração

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.