Gregos vendem usados e lixo para sobreviver na crise

Mercado de rua virou símbolo das dificuldades econômicas encontradas no país.

BBC Brasil, BBC

17 de janeiro de 2011 | 11h48

A crise econômica na Grécia está forçando trabalhadores desempregados a buscar fontes alternativas de renda. Uma delas é buscar objetos em depósitos de lixo ou ferro-velhos e tentar vendê-los em mercados de rua.

As estatísticas revelam que agora um em cada cinco gregos vive abaixo da linha de pobreza, com rendimento anual inferior a 6 mil euros. Analistas estimam que a economia do país vai demorar a se recuperar.

Um em cada cinco gregos vive abaixo da linha de pobreza

A maior parte dos consumidores são imigrantes ilegais que tentam chegar a outros países europeus, mas que ainda não conseguiram deixar a Grécia.

Petros Karvonius diz que vende o que acha pelas ruas. Ele leva o que encontra para casa, lava e oferece no mercado a um preço acessível a seus fregueses.

Xanthi Kouthogloninan era uma empresária, dona de um próspero negócio. Mas a crise financeira a levou à ruína e ela agora tenta pagar suas dívidas com o dinheiro que arrecada no mercado.

Outro vendedor é Antonio Sinfonios. Ele antes trabalhava no setor de construção civil, mas perdeu o emprego porque os postos são agora oferecidos a imigrantes ilegais que aceitam trabalhar por menores salários.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
criseeconomiapobrezamercado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.