Greve da oposição tem impacto apenas parcial na Bolívia

Dezenas de pequenas lojas foramdestruídas na terça-feira em atos de vandalismo queacompanharam uma greve de impacto parcial convocada por líderesde oposição na maioria dos Departamentos bolivianos. O protesto contra supostos "atos ditatoriais" do presidenteEvo Morales foi forte no Departamento de Santa Cruz (leste), a"locomotiva" econômica do país e reduto da direita, e também noDepartamento de Chuquisaca (sul), cuja capital, Sucre,reivindica ser sede do governo nacional. Mas a paralisação teve pouquíssima força em quatro outrasregiões, cujos líderes pareciam severamente questionados,enquanto nos outros três Departamentos do país, inclusive o deLa Paz, reinou a completa normalidade, segundo a mídia local. A violência nas cidades de Santa Cruz e Cochabamba,qualificada como "isolada" pelos líderes do protesto, tambémdeixou pelo menos três feridos leves e dois veículosdestruídos, segundo TVs que mostraram ativistas da oposiçãocoagindo vendedores de mercados populares a aderirem à greve. "Esta é uma paralisação pacífica pela democracia", disse ajornalistas o presidente do Comitê Cívico de Santa Cruz, BrancoMarinkovic, ao minimizar a agressividade dos grupos de choqueque apoiavam o protesto contra o governo. "Para nós é lamentável que em nome de uma paralisaçãocívica se cometa vandalismo", disse o porta-voz do governo,Alex Contreras, que qualificou a greve como "parcial e semapoio", supostamente parte de "uma conspiração dos velhosgrupos do poder". O protesto nos Departamentos governados pela oposição nãoindicava mudanças substanciais na longa disputa política entreo governo de Morales e a oposição de direita, cuja principalconsequência por enquanto é a paralisação temporária daAssembléia Constituinte, criada há pouco mais de um ano parareformar as bases políticas do país. A nova greve "dificilmente" trará danos à imagem deMorales, segundo o analista político Roger Cortés, já que ogovernante indígena e esquerdista mantém elevada popularidade. "A (manifestação) de hoje é uma expressão que se reiterouvárias vezes. As greves cívicas dos últimos meses mostraram umacrescente desmobilização e apatia dos cidadãos em cada um dossetores onde foram levadas a cabo", disse Cortés, professor dauniversidade pública de La Paz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.