Greve derruba chefe de gabinete de ministra

As greves de duas forças de segurança da Argentina - a Gendarmeria e a Guarda Marinha - provocaram ontem a renúncia de Raúl Garré, chefe do gabinete da ministra de Segurança, Nilda Garré, sua irmã. Ele foi o mentor do decreto que reduziria em até 20% os salários dos membros das corporações e provocou as paralisações, inéditas no país. O governo prometeu anular a redução salarial mas não concedeu aumentos exigidos pelos grevistas. Ontem, depois de oito dias parados eles começavam a abandonar os protestos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.