Greve é parcial na Argentina

A greve geral convocada para hoje pelas três principais Centrais Sindicais da Argentina (CGT, CGT dissidente e CTA) não foi até agora como seus principais dirigentes estavam prevendo. A adesão dos argentinos, principalmente em Buenos Aires, foi parcial. No centro financeiro da capital, algumas agências bancárias e parte do comércio estão funcionando normalmente. Até agora, não foi verificado nenhum distúrbio mais grave, apenas a formação de piquetes em ruas e pontes que ligam a cidade à Grande Buenos Aires. Houve também piquetes na estrada que liga a capital ao aeroporto de Ezeiza. A Adesão dos taxistas também foi parcial. O número de táxis nas ruas parece ser suficiente para o número de pessoas que buscam este tipo de serviço. Quem conseguiu encontrar um meio de transporte, exceto ônibus, que aderiram totalmente, conseguiu chegar aos seus locais de trabalho. Na Praça de Maio, onde se encontra a sede do governo, há policiamento pouco acima do normal, mas não se via nenhum tipo de manifestação, a exemplo do que ocorreu ontem quando alguns manifestantes se aproximaram da Casa Rosada, a sede do Governo, com bumbos e panelas, protestando contra a política econômica do Governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.