Greve geral e protestos contra austeridade na Grécia

Dezenas de milhares de pessoas foram para as ruas da Grécia nesta quinta-feira, na segunda greve geral em um mês. Trabalhadores em todo o país deixaram seus postos e foram protestar contra as novas medidas de austeridade fiscal que o governo está negociando com os credores internacionais.

AE, Agência Estado

18 de outubro de 2012 | 08h45

As medidas para 2013 e 2014, equivalentes a 13,5 bilhões de euros, tem como objetivo impedir que o país vá à falência e deixe a zona do euro.

Na praça Syntagma, do lado de fora do Parlamento grego, centenas de jovens atiraram bombas caseiras, garrafas e pedras nas tropas de choque que faziam a segurança. A polícia respondeu com gás lacrimogêneo a bombas de efeito moral, causando correria entre os participantes.

Enquanto isso, cerca de 17 mil pessoas realizaram uma manifestação pacífica na cidade de Tessalonica, norte do país.

A greve foi marcada para coincidir com a cúpula da União Europeia em Bruxelas que começa nesta quinta-feira e vai até amanhã. A paralisação afetou voos, serviços públicos, escolas, hospitais, lojas e o transporte público na capital, Atenas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciagreveprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.