Greve geral paralisa serviços na Grécia

Greve geral paralisa serviços na Grécia

Sindicatos organizaram a paralisação que afetou os serviços; voos foram cancelados, escolas e hospitais fecharam

Estadão Conteúdo

27 de novembro de 2014 | 10h37

Uma greve geral de 24 horas na Grécia nesta quinta-feira interrompeu o funcionamento de serviços pelo país e fez com que voos fossem cancelados, escolas fechassem e hospitais operassem apenas com os funcionários da emergência, enquanto milhares de manifestantes realizavam uma passeata no centro de Atenas.

Os sindicatos organizaram a greve para protestar contra as medidas de austeridades adotadas à medida que o país luta para sair da crise financeira que eliminou um quarto de sua economia e levou a taxa de desemprego a 26%.

Como contrapartida obtida pelos financiamentos da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI), o governo grego teve de realizar uma série de medidas impopulares, incluindo cortes nos pagamentos de pensões e salários, para reformar sua economia.

A greve de hoje forçou as companhias aéreas a cancelarem voos domésticos e internacionais após os operadores de tráfego decidirem participar da mobilização trabalhista. O transporte público em Atenas também foi largamente afetado pela paralisação. "A greve é uma coisa menor. Algo muito significativo precisa ocorrer porque chegamos ao ponto de estarmos à beira de pular das janelas", afirma o empresário Stamatis Fassoulis. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
greveGréciaausteridade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.