REUTERS/Eric Gaillard
REUTERS/Eric Gaillard

Greve na Air France cancela dois voos para São Paulo e Rio 

Dois outros voos estão ameaçados de anulação em razão da onda de protestos contra as reformas econômicas do governo de Emmanuel Macron; paralisação dos funcionários acontece nessa terça-feira e em mais três datas até 11 de abril

Andrei Netto, Correspondente / Paris, O Estado de S.Paulo

03 Abril 2018 | 11h22

PARIS - A companhia aérea Air France cancelou nessa terça-feira, 3, dois voos entre o Brasil e a França em decorrência da greve dos funcionários da empresa, que reivindicam aumento salarial. A mobilização é parte da onda de greves realizada em Paris e no interior contra as reformas econômicas do governo de Emmanuel Macron. O movimento envolve em especial os agentes ferroviários, prejudicando os transportes em todo o país.

Onda de greves iniciada no transporte ferroviário desafia reformas de Macron

A Air France realiza três voos diários entre Paris e o Brasil, dois a São Paulo e um ao Rio de Janeiro. Destes, um foi cancelado. Trata-se do voo AF 456, que tinha saída do Aeroporto de Roissy-Charles De Gaulle programada para as 10h45 (5h45 em Brasília), com chegada prevista ao Terminal 3 do Aeroporto de Guarulhos para as 16h55, horário local. 

Já os voos AF 454, também entre Paris e São Paulo, e AF 442, entre Paris e Rio de Janeiro, estão à espera de confirmação ou de anulação. Os dois teriam saída prevista para o final da noite, no horário francês - 23h30 e 23h40, respectivamente.

No sentido inverno, entre São Paulo e Paris o voo AF 459, que partiria às 19h do Terminal 3 do Aeroporto de Guarulhos, também foi cancelado. Já os voos AF 457, também partindo de São Paulo e AF 443, partindo do Rio, foram confirmados.

A vitória dos otimistas na França

A Air France informou que realiza um monitoramento permanente dos voos que podem ser cancelados nos dias de greve, marcados para esta terça-feira, 3, para o sábado, 7, a terça-feira, 10, e quarta-feira, 11 de abril. Hoje, 75% dos voos foram assegurados, segundo dados da companhia, dentre os quais 70% de longa duração, 67% dos de média e 85% dos de curta duração. 

A empresa solicitou aos passageiros que têm voos marcados nas datas afetadas pela greve que procurem a companhia para remarcar os trajetos ou para solicitar o reembolso das passagens aéreas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.