Greve na França atrapalha troca de euros

Os cinco maiores sindicatos de bancários da França iniciaram hoje uma greve de um dia, ameaçando interromper a troca de euro no primeiro dia oficial de negócios com a nova moeda na Europa. Os sindicatos querem aumento de salário, mais contratações e maior segurança. Os sindicatos dizem que ainda não é possível calcular a adesão à greve, mas consideram a possibilidade de estender essa greve se o apoio for forte. Haverá uma reunião ainda hoje ou amanhã para decidir a questão. O presidente do Banco da França, Jean-Claude Trichet, pediu moderação aos grevistas, e fez um apelo ?para que todos mostrem responsabilidade? durante a greve. Ele acrescentou, no entanto, que a troca de euros na França foi bem sucedida. A França é um dos 12 países da Europa que adotaram o euro como nova moeda corrente.

Agencia Estado,

02 Janeiro 2002 | 10h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.