Greve na Venezuela tem 80% de adesão, diz oposição

Líderes da greve geral contra o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disseram que a adesão à paralisação, iniciada às 6h locais (8h de Brasília), é de 80%. Não há confirmação independente dessa informação. Segundo o diretor de estratégia da central sindical CTV, Pablo Castro, a estimativa foi obtida depois de consultas a sindicatos em todo o país. Já a ministra do Trabalho, Maria Cristina Iglesias, afirmou que "a greve fracassou" e que as indústrias que respondem por 85% da produção do país estão operando normalmente.Um porta-voz da estatal de petróleo da Venezuela (PDVSA) declarou que a empresa está operando normalmente. Os organizadores do movimento não decidiram ainda qual deverá ser a duração da greve. Alguns falaram em 72 horas, enquanto outros defendem uma paralisação por tempo indeterminado, até que o presidente Chávez renuncie. O presidente da CTV, Carlos Ortega, afirmou em entrevista a uma emissora de TV que os organizadores do movimento deverão decidir sobre a duração da greve até as 16h locais (18h de Brasília).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.