Greve nacional afeta transportes na França

O QUE PÁRA NA FRANÇA Transporte terrestre Metrô: 50% dos trens param Metrô metropolitano: 3 em 5 trens param Ônibus urbanos: 50% param Trens urbanos: 49% param TGVs (trens de grande velocidade): 1 em 3 pára Trens do sistema Corail (nacional): 60% param Escolas Maternais e primárias: 60% a 70% param Ginásios, colégios e universidades: já estão fechados por segurança Transporte aéreo Aeroportos: previstas fortes perturbações no tráfego aéreo, principalmente na Air France Os aeroportos de Toulouse, Lyon, Estrasburgo, Rennes, Nantes e Paris registraram cancelamentos e atrasos nos vôos e a estradas de acesso à capital francesa apresentaram congestionamentos nesta terça-feira, devido à greve nacional de protesto convocada por entidades sindicais e estudantes contra o Contrato de Primeiro Emprego (CPE) para jovens. A circulação de trens urbanos também foi prejudicada. Nas primeiras horas da manhã desta terça-feira, a empresa nacional responsável pela circulação de trens (SNCF) indicou que circulavam dois terços dos trens de alta velocidade, 40% das redes nacionais e 51% dos trens suburbanos. As comunicações ferroviárias internacionais, no entanto, funcionaram normalmente, exceto a que faz ligação com Genebra. O metrô parisiense funcionava com 75% de sua capacidade e as linhas de ônibus da capital, com 50%. Houve perturbações nos transportes das grandes cidades, como Nancy, que registrou 55% de paralisação nas linhas de ônibus. Em Lille, o transporte urbano ficou totalmente paralisado. O protesto também afetou a rede de ensino.

Agencia Estado,

28 Março 2006 | 07h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.