Greve no setor ferroviário afeta transportes na França

A França registrou outra dia de caos nas viagens de trem nesta quinta-feira, à medida que uma greve de trabalhadores ferroviários interrompeu as atividades de mais da metade das linhas ferroviárias do país após uma greve de controladores de tráfego aéreo provocar o cancelamento de milhares de voos em território francês e em outros países.

Agência Estado

13 de junho de 2013 | 12h25

Apenas cerca de 40% dos trens estavam funcionando nas linhas de alta velocidade TGV e regionais, devido à greve dos trabalhadores contra um plano de reestruturação da companhia ferroviária estatal SNCF. A greve começou por volta das 14h (de Brasília) de ontem e deverá ser encerrada às 3h (de Brasília) da sexta-feira.

Somente metade dos trens com destino à Suíça e um em três com destino à Itália estavam funcionando, mas os serviços da Eurostar de Paris para Londres e as linhas de alta velocidade para Bélgica, Holanda e Alemanha não foram afetadas.

Os sindicatos dos trabalhadores ferroviários convocaram a greve devido aos planos do governo para criar uma nova companhia estatal que incorporará a SNCF, a empresa que opera os serviços de trens, e a RFF, a empresa que faz a manutenção da rede ferroviárias. Segundo a proposta, as duas filiais continuarão separadas após a incorporação.

Os executivos disseram que a reforma tornará o funcionamento das ferrovias melhor sem nenhum custo adicional para os contribuintes. Os sindicatos temem que a reestruturação provoque o desmantelamento do atual sistema.

A greve também foi convocada para protestar contra os cortes de empregos no setor. Os sindicatos disseram que 10 mil postos foram perdidos nos últimos cinco anos e pretendem colocar pressão sobre as empresas antes das negociações salariais previstas para começarem amanhã. A SNCF emprega 150 mil pessoas na rede ferroviária, com 15 mil trens operando diariamente. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Françagreveferrorivas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.