Greve nos transportes afeta várias cidades italianas

Uma série de greves esporádicasparalisou hoje o transporte urbano em várias cidades italianas enquanto os trabalhadores do setor protestavamcontra um recente acordo sobre a questão do emprego entre ogoverno e os sindicatos. Após semanas de greves que por vezes chegaram a deixarpassageiros retidos sem advertência, governo e sindicatoschegaram a um acerto no sábado. Mas muitos trabalhadores ficaraminsatisfeitos com os termos do acordo. Entre as cidades mais afetadas pelas paralisaçõesinesperadas estão Bolonha, Gênova, Veneza e Modena. Em Bolonha, os trabalhadores formaram piquetes paraimpedir que os ônibus deixassem seu ponto de partida mesmo apósterem sido advertidos pela polícia de que deveriam retornar aotrabalho. Em Veneza, a maioria dos ônibus foi paralisada, mas osbarcos de passageiros continuaram em atividade. No entanto, nas maiores cidades do país, como Roma,Milão, Nápoles e Florença, o serviço local de transportesretomou seu ritmo nornal após semanas de interrupção. Os líderes sindicais e o ministério do Trabalhoconcordaram no sábado com um aumento mensal de 81 euros e um acertode 970 euros (US$ 1.200) relativos aos meses anteriores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.