Greve para região vinícola e amplia tensão entre trabalhadores e governo

A polícia sul-africana usou ontem balas de borracha para dispersar um protesto de centenas de agricultores grevistas na região vinícola do Cabo Ocidental, em meio à crescente tensão entre trabalhadores e o governo na África do Sul. A principal rodovia da região, a 100 quilômetros da Cidade do Cabo, foi ocupada pelos grevistas, que montaram barricadas com pneus em chamas e apedrejaram carros. Maior economia do continente, a África do Sul atravessa uma fase de tensão social desde o ano passado, quando uma onda de greves começou no setor de mineração e se alastrou para os transportes e a agricultura. No mais grave incidente, 34 trabalhadores da mina de platina de Marikana foram mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.