Greves e saques afetam aprovação de Cristina

De acordo com pesquisa divulgada ontem pelo jornal Clarín, a presidente argentina Cristina Kirchner termina o ano com forte queda na aprovação de sua imagem e governo. Quase 60% dos entrevistados desaprovam sua gestão e a imagem pessoal da presidente despencou 14 pontos. A curva descendente é atribuída principalmente à inflação e à insegurança, que aumentou com a recente rebelião policial que deixou 11 mortos. Mais de 70% das pessoas também disseram que não apostariam em Cristina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.