Greves também afetam Alemanha e Áustria

Uma rodada de manifestações atingiu países europeus nesta manhã. Na Alemanha, A IG Metall, maior central sindical do país, promoveu um segundo dia de paralisações para pressionar pela redução da jornada semanal de trabalho de 38 horas para 35 horas no lado Leste do país, equiparando o horário de trabalho ao das fábricas do lado Oeste, mais próspero.Na Áustria, os transporte público também pararam em todo o país. Trens e o metrô não circularam e as escolas e jardins de infância não abriram hoje. As ruas permaneceram a maior parte do tempo vazias com mais de um milhão de austríacos preferindo ficar em casa, na maior greve do país em 50 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.