Gripe suína: abate de porcos é desnecessário, diz OIE

A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) afirmou hoje que a crença de que o abate de porcos pode interromper a disseminação da gripe suína é um erro. Em comunicado divulgado depois de o Egito declarar ontem que irá abater todos os cerca de 250 mil porcos do país, a OIE afirmou que "isso não ajudará a diminuir os riscos apresentados pelo vírus H1N1. Esta medida é inapropriada". "Informações científicas atualmente disponíveis para a OIE e organizações parceiras indicam que o vírus da influenza H1N1 está sendo transmitido entre humanos. Não há evidência de infecção entre porcos, e nem de que humanos estejam sendo infectados diretamente por porcos", disse a OIE.

AE, Agencia Estado

30 de abril de 2009 | 11h00

Segundo a organização, não há evidência de que pessoas corram risco de contrair a doença consumindo carne suína. A OIE acrescentou que, em vez de abater porcos, os países devem concentrar seus esforços no fortalecimento de medidas gerais de biossegurança em locais onde porcos são criados e abatidos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe suínaabateporcosOIE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.