Gripe suína: elevação de alerta caracterizaria pandemia

A Organização Mundial da Saúde (OMS) explicou hoje que se o órgão decidir elevar o nível de alerta, hoje na fase 3, para fase 5 e, eventualmente, para fase 6, a doença já seria caracterizada como "pandemia" - epidemia generalizada -, com característica de "infecção disseminada de humano para humano", afirma nota explicativa no site da OMS. O nível atual de alerta, fase 3, caracteriza infecções predominantemente em animais, com poucos casos em humanos. Ao atingir a fase 4, a doença passa a ser considerada como de "transmissão sustentada de humano para humano", com possibilidade de causar "propagações a nível comunitário".

NATHÁLIA FERREIRA, Agencia Estado

27 de abril de 2009 | 14h03

Nessa fase, já há aumento significativo no risco de uma pandemia, mas não necessariamente significa que a pandemia seja uma conclusão determinada. As fases mais altas do alerta são a 5 e a 6. Na fase 5, há propagação disseminada do vírus de humano para humano em pelo menos dois países de uma região da OMS. Ainda que muitos países não tenham sido afetados, "a declaração de fase 5 é um forte sinal de que uma pandemia é iminente e que o tempo para finalizar a organização, comunicação e implementação de medidas planejadas de alívio é curto", afirma nota explicativa no site da OMS.

Na fase 6 de pandemia, há propagações em nível comunitário em pelo menos mais outro país de uma região diferente da OMS, além das características definidas na fase 5. "Ao designar essa fase, significa que uma pandemia global está em andamento", explica a nota no site da OMS. O órgão se reuniu hoje para discutir a possível elevação do nível de alerta.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe suínaOMSalerta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.