Gripe suína evolui 'rapidamente', relata OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS), em comunicado sobre a gripe suína divulgado em seu site, afirma que "a situação continua a evoluir rapidamente". Até às 16h15 (de Brasília), segundo a OMS, sete países haviam confirmado oficialmente casos de gripe suína. O governo dos Estados Unidos informou 64 casos humanos confirmados por laboratórios, sem mortes. O México relatou 26 casos humanos confirmados de infecção, incluindo sete mortes, diz a nota.

AE-AP, Agencia Estado

28 de abril de 2009 | 18h32

De acordo com a OMS, os seguintes países apresentaram casos confirmados por laboratório sem mortes: Canadá (6), Nova Zelândia (3), Reino Unido (2), Israel (2) e Espanha (2). A Costa Rica, que anunciou hoje o primeiro caso de gripe suína, não está na lista da OMS.

A OMS reitera que não aconselha restrições a viagens regulares ou fechamento de fronteiras. "É considerado prudente para pessoas que estão doentes adiarem viagem internacional e para pessoas que desenvolvam sintomas após viagem internacional que procurem ajuda médica", acrescenta o comunicado. A organização reitera ainda que não há risco de infecção do vírus pelo consumo de porco bem cozido e produtos de porco.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe suínaOMS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.