Gripe suína mata 20 e suspende aulas no México

Todas as escolas na área metropolitana da Cidade do México receberam ontem a ordem para suspender as aulas hoje. O motivo foi uma epidemia de gripe suína que atinge a região. O ministro de Saúde, José Córdova, indicou que a medida afeta desde os jardins-de-infância até universidades, públicas ou privadas. O governo mexicano também anunciou que pelo menos 20 pessoas morreram em todo o país por complicações causadas pelo vírus influenza nas últimas três semanas. A capital mexicana registrou 13 dessas mortes.

AE-AP, Agencia Estado

24 de abril de 2009 | 15h09

Na Cidade do México vivem 20 milhões de pessoas. Em entrevista à emissora Televisa, Córdova reconheceu que há uma epidemia. O ministro afirmou que se tratava de uma nova variedade do vírus influenza, porém, não foi informado se da mesma variedade que ataca porcos. De acordo com o ministro, as autoridades estão investigando 45 mortes e 943 possíveis infecções. Porém, a Organização Mundial de Saúde (OMS) em Genebra, na Suíça, informou existe a suspeita de que 60 pessoas tenham morrido da doença no país.

O governo da Cidade do México informou que está lançando uma campanha massiva de vacinação contra a gripe suína. "A campanha será destinada a todas as pessoas que não foram vacinadas", afirmou, em uma coletiva de imprensa, o secretário da Saúde, Armando Ahued.

A doença, comum em porcos mas rara em humanos, já infectou sete pessoas também nos Estados norte-americanos da Califórnia e do Texas, onde especialistas da área da saúde mostram grande preocupação. "É óbvio que estamos muito preocupados e já estabelecemos centros emergenciais de operação", disse Dave Daigle, porta-voz do Centro de Controle de Doenças e Prevenção.

Segundo ele, autoridades dos EUA estão investigando as variantes da doença e devem receber amostras do México que serão testadas em laboratório nos centros localizados em Atlanta e Geórgia. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o vírus da gripe suína já foi registrado nos EUA anteriormente, em 1976, 1986 e 1988.

Casa Branca

O presidente dos EUA, Barack Obama, está monitorando o surto de gripe suína, disse a porta-voz da Casa Branca Reid Cherlin. "A Casa Branca está tomando a situação seriamente e monitorando qualquer notícia de desenvolvimento (da situação). O presidente tem sido plenamente informado."

As autoridades médicas dos EUA expressaram hoje fortes preocupações, uma vez que há o registro de sete casos no sul do país. Eles observaram que o vírus inclui cepas de diferentes tipos de gripe. Com informações da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
MéxicoEUAsaúdegripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.