Gripe suína: medo provoca ataque a ônibus na Argentina

Um grupo de argentinos da província de Mendoza agrediu com pedras e insultos os passageiros de um ônibus proveniente do Chile porque um deles aparentemente apresentava sintomas similares ao da gripe suína. O ataque, do qual sete pessoas saíram feridas, foi contido pela polícia. Este tipo de reação da população por temor ao contágio da gripe ainda não tinha sido registrado em nenhum dos países afetados pelo vírus da Influenza A (H1N1).

MARINA GUIMARÃES, Agencia Estado

22 de maio de 2009 | 16h48

O tumulto ocorreu ontem à noite em uma das portas de entrada de um hospital do município de Godoy Cruz. Os moradores vizinhos ao hospital ouviram pelo rádio que um homem que estaria com 40 graus de febre e outros sintomas que poderiam ser de gripe suína estava chegando em um ônibus que partiu do Chile. O passageiro foi detectado na fronteira entre os dois países por uma barreira sanitária, a 160 quilômetros da cidade de Mendoza. O chefe da equipe de sanitaristas comunicou o hospital e a notícia foi veiculada pelo rádio.

Quando o ônibus chegou perto do hospital, os moradores o atacaram gritando para que o passageiro fosse levado para outro lugar. Todas as 43 pessoas que estavam no veículo foram examinadas. A maioria já foi liberada pelos médicos porque não apresentava sintomas.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe suínaArgentinaataqueônibus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.