Gripe suína: México restringe atividades públicas

O ministro da Saúde do México, José Angel Cordova, disse que o governo está intensificando as restrições a atividades públicas com o objetivo de combater o surto de gripe suína no país. Durante uma coletiva de imprensa, Córdova disse que o número de casos confirmados de pessoas com gripe suína no México subiu para 99, das quais oito morreram.

AE, Agencia Estado

30 de abril de 2009 | 08h46

O ministro disse que o governo decidiu intensificar as restrições, incluindo a suspensão de atividades não essenciais da administração governamental entre 1º e 5 de maio, além de atividades comerciais não-essenciais. As medidas excluem comunicação e transporte, produção e distribuição de comida e remédios, mercados e supermercados, postos de gasolina, serviços de saúde, serviços bancários e financeiros, hotéis, restaurantes e meios de comunicação, entre outros.

O ministro do Trabalho, Javier Lozano, enfatizou que a suspensão dos serviços só começa na sexta-feira, quando é feriado nacional. Anteriormente, o governo já havia suspendido todas as atividades escolares no país até 6 de maio. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe suínaMéxicorestrições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.